O Verme Paulistano

O Verme Paulistano

Perguntaram-me o que acho do Minhocão, se deve ser demolido, virar parque ou acabar em pizza. Não tenho uma opinião formada sobre o assunto, para variar. Sei apenas que minha vida e o Elevado Costa e Silva formam quatro esquinas. A primeira é a do georreferenciamento, como um complemento de meu endereço. – Onde você […] leia mais...
Cacos Reunidos

Cacos Reunidos

O rádio está ligado. Ouço Jamie Cullum cantar “I’ll make you a mixtape that’s a blueprint of my soul”. Houve um tempo em que eu gravava mixtapes para amigos, parentes, amores e também para consumo próprio. Chamava-as de fitinhas. Ficava horas pensando na ordem das músicas, somando os tempos para que a seleção coubesse nos […] leia mais...

A Curiosidade, o Pássaro e o Jornalismo

Era uma vez uma garotinha muito curiosa. Chamavam-na Maria Perguntadeira, tamanha era sua curiosidade pelas coisas do mundo. – O que, quem, quando, como, onde, por quê? – disparava a Perguntadeira em todas as direções. Enquanto não conseguia uma explicação satisfatória, Maria saía perguntando aos pais, aos vizinhos, ao padre, ao farmacêutico e até aos […] leia mais...

Crónica Lisboeta (2001)

O primeiro diálogo que travei ao chegar em Lisboa, numa manhã fria de primavera, foi com o dono de uma banca de jornal. Eu tinha em mãos um papelzinho com o endereço de uma casa de câmbio e precisava saber como chegar ao local para trocar logo o dinheiro. Arrisquei pedir a informação ao senhor […] leia mais...

Vidas tangentes

Riscando o azul, um avião. A manhã está clara, ausência de nuvens no céu. Os raios de sol atravessam as copas do arvoredo, manchando o gramado mal cuidado. Há sujeira e abandono por toda parte. Copos plásticos, restos de comida, pontas de cigarro misturam-se ao barro, às formigas, ao mato crescido. As árvores estão dispostas […] leia mais...

Barba Branca

Tudo começou em uma tarde melancólica de início de outubro, logo após o cochilo imperial, naquele desbotado ano de 1877. D. Pedro II estava em seu gabinete, a passar os olhos pelas correspondências recebidas, quando ordenou ao secretário particular: – Chama lá o Bento, urgente! A notícia que o Imperador desejava sua presença imediata no […] leia mais...
Diplomacia via postal

Diplomacia via postal

– Correio! Pela fresta da cortina branca, Regina observou o carteiro se afastar ligeiro. Não procurou os chinelos embaixo do sofá e, descalça mesmo, saiu para pegar as cartas. A caixinha metálica, pendurada no portão gradeado da garagem, protegia o saldo do dia: duas contas, uma propaganda de banco e um envelope branco, selado, carimbado, […] leia mais...

Jornalismo gastronômico

Em 2005, defendi minha dissertação de mestrado, “Muito além da crítica – gastronomia e produção de sentidos nos jornais econômicos”. Utilizando como instrumental teórico elementos das Ciências da linguagem, a dissertação trata da evolução dos gêneros resenha crítica e roteiro, além de investigar questões como a presença de propaganda disfarçada de conteúdo editorial; a gastronomia […] leia mais...
Powered by WordPress | Fluxipress Theme